Login

Contato

Por favor digite seu nome
Por favor insira seu email. Email inválido.
Por favor escreva sua mensagem
Busca - Categorias
Pesquisar - Contatos
Pesquisar - Conteúdo
Busca - Fonte de Notícias
Pesquisa - Marcadores

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
O sabiá-poca é uma ave da família Turdidae. Conhecido também pelos nomes populares: sabiá-branco, sabiá-do-peito-branco, sabiá-bico-amarelo, sabiá-bico-de-osso e sabiá-bico-de-louça.
  • Nome popular: Sabiá-poca
  • Nome inglês: Creamy-bellied Thrush
  • Nome científico: Turdus amaurochalinus
  • Família: Turdidae
  • Habitat: Ocorre em quase todos os estados do Brasil e na Argentina. Seu período migratório vai dos meses de maio a agosto.
  • Alimentação: Alimentam-se basicamente de invertebrados e pequenos frutos, principalmente no solo. Aprecia especialmente o fruto da Aroeira schinus terebinthifolius. Como outros sabiás, gostam de ciscar com o bico as folhas secas e escavar o chão. A cada movimento com o bico para a lateral, dão um salto para trás e ficam procurando presas, imóveis por alguns segundos. Se nada aparece, saltam para a frente, ciscam e retornam à posição original. Quando os frutos das figueiras estão caindo no chão, concentram-se sob a árvore e fartam-se.
  • Reprodução: Constrói o ninho em formato de tigela, feito com raízes e fibras com acabamento de barro nas paredes laterais dando solidez, dentro há um acolchoado de raízes finas e macias sem o barro. Coloca 3 a 4 ovos. Em agosto inicia-se a reprodução. Nessa época, aparecem as aves com o bico amarelo vivo, uma característica ligada à reprodução. Aves juvenis ou adultos fora do período reprodutivo têm o bico escuro ou com diferentes proporções de amarelo. Nidifica em arbustos isolados. O casal fica junto no período de incubação.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Foto – Afonso de Bragança
Sabiá-poca
Foto – Afonso de Bragança
Sabiá-poca

Características:

Para identificá-lo, a característica mácula escura, parecendo ser negra em alguns exemplares, entre o olho e o bico. Além disso, a cabeça é mais achatada, parecendo que o bico está no mesmo plano da testa. O papo branco e os riscos variam conforme o indivíduo. Algumas aves parecem ter uma gola branca separando os riscos do peito. Logo que saem dos ninhos, os juvenis apresentam o peito e barriga todo pontilhado de bolas marrom-oliváceas, bem como as costas e asas pontilhadas de marrom claro. As penas das asas mantém essas características por mais tempo, provavelmente até o segundo ano de vida. Apresenta tamanho médio em torno de 21 centímetros de comprimento, olhos grandes com uma marca escura no loro, região que fica entre o bico e o olho dando a ele um ar de bravo, bico longo, forte e pouco curvo, pernas cor-de-avelã. Em agosto inicia-se a reprodução. Nessa época, aparecem as aves com o bico amarelo vivo, uma característica ligada à reprodução. Aves juvenis ou adultos fora do período reprodutivo têm o bico escuro ou com diferentes proporções de amarelo.

Comentários:

Pousado ou no chão, possuem o característico hábito de balançar a cauda rapidamente na vertical. O piado de contato é traduzido por póca, nome tupi para barulho. Além desse chamado, um característico miado baixo.
Foto – Afonso de Bragança
Sabiá-poca
Foto – Edgard Thomas
Sabiá-poca
Referências Bibliográficas: FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda. │SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997 │ Wikiaves
Topo