Login

Contato

Por favor digite seu nome
Por favor insira seu email. Email inválido.
Por favor escreva sua mensagem
Busca - Categorias
Pesquisar - Contatos
Pesquisar - Conteúdo
Busca - Fonte de Notícias
Pesquisa - Marcadores

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
O gavião-belo é uma ave da família Accipitridae.Também conhecido como gavião-lavadeira, gavião-velho, gavião-padre, gavião-panema e gavião-balaio.
  • Nome popular: Gavião-belo
  • Nome inglês: Black-collared Hawk
  • Nome científico: Busarellus nigricollis
  • Família: Accipitridae
  • Habitat: Ocorre do México à Argentina, e em quase todo o territorio brasileiro.
  • Alimentação: Alimenta-se de insetos, caramujos e principalmente peixes, os quais consegue capturar em águas rasas próximas à borda, segurando-os com os pés, graças aos dedos serrilhados e às unhas compridas e curvas. Ocasionalmente captura e se alimenta de pequenos roedores e lagartos
  • Reprodução: Faz ninho de gravetos em formato de plataforma, localizado entre 12 e 15 m, em manguezais ou árvores na borda de pântanos, é construído pelo casal, a incubação dura entre 35 e 40 dias e é executada unicamente pela fêmea. Durante este período, o macho alimenta a fêmea. Os filhotes são alimentados por ambos os pais por cerca de 45 dias. Eles ficam completamente independentes por volta dos 90 dias de idade.
    ESPÉCIE SEM DIMORFISMO SEXUAL
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Foto – Afonso de Bragança
gavião-belo
Foto – Afonso de Bragança
gavião-belo
Características: O gavião-belo mede entre 46 e 53 centímetros, com uma envergadura total que varia entre 1,10 e 1,30 metros. Nos adultos, a cabeça é de coloração branco encardido, com uma coroa ligeiramente manchada de marrom escuro. O manto, asas e cauda é completamente laranja-marrom com listras pretas finas restritas a raque das penas. O peito e a garganta são claros. Apresenta uma mancha negra crescente no pescoço. O ventre é vermelho-alaranjado. O crisso é castanho claro. As primárias são completamente negras. As terciárias são vermelho-alaranjado com grandes margens escuras.
Comentários: É localmente comum em beiras de lagos, pântanos, campos inundados e manguezais. Geralmente sua ocorrência está associada à presença de extensos banhados, pântanos, campos inundados e manguezais, já que sua dieta principal consiste em peixes. Pesca durante todo o dia, mesmo nas horas quentes, ficando no poleiro exposto, esperando, aguardando uma oportunidade de pesca. No final da tarde, voa para uma árvore alta, próxima ou não, para passar a noite.
Foto – Afonso de Bragança
gavião-belo
Foto – Afonso de Bragança
gavião-belo
Referências Bibliográficas: Aves de Rapina Brasil. FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda. SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
Topo