Login

Contato

Por favor digite seu nome
Por favor insira seu email. Email inválido.
Por favor escreva sua mensagem
Busca - Categorias
Pesquisar - Contatos
Pesquisar - Conteúdo
Busca - Fonte de Notícias
Pesquisa - Marcadores

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
O tangará Chiroxiphia caudata é uma ave da família Pipridae. Conhecido como tangará-dançarino e dançador. Ocorre do sul da Bahia, do sudeste e sul do Brasil, do Paraguai e nordeste da Argentina.
  • Nome popular: Tangará
  • Nome inglês:Swallow-tailed Manakin
  • Nome científico: Chiroxiphia caudata
  • Família: Pipridae
  • Habitat:Ocorre do sul da Bahia, do sudeste e sul do Brasil, do Paraguai e nordeste da Argentina.
  • Alimentação: Alimentando-se de bagas e pequenos artrópodes. Aprecia a Michelia champaca (magnólia-amarela) e fruta do sabiá.
  • Reprodução: Constr´poi o ninho em forma de cestinha rala numa forquilha bem alta que esteja próximo a água, utilizando-se de teias de aranha para colar o material da construção. Deposita dois ovos de fundo pardacento com desenho mais escuro. A incubação dos ovos é feita pelas fêmeas, durante 18 dias; os filhotes abandonam o ninho após 20.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Foto – Flávio Pereira
Tangará
Foto – Flávio Pereira
Tangará

Características:

Mede em torno de 13 cm e apresenta forte dimorfismo sexual. Os machos têm plumagem azul-celeste, cauda preta com duas penas centrais mais longas que as outras e, no alto da cabeça, uma brilhante coroa vermelha. Os mais jovens são verde-oliva, diferindo das fêmeas pela coroa vermelha que nasce antes da mudança das plumas no restante do corpo; só atingem a plumagem adulta com dois anos de idade. As fêmeas são verde-escuras, cauda mais longa que a dos machos, o que as torna ligeiramente maiores que estes. São, também, mais silenciosas.

Comentários:

Esta espécie caracteriza-se pela típica dança pré-nupcial, onde os machos se revelam verdadeiros acrobatas, enfileirando-se vários deles num galho e exibindo-se ante a fêmea, um de cada vez. Depois de executarem o rito, cada um volta ao fim da fila e espera a vez de exibir-se novamente.
Foto – Flávio Pereira
Tangará
Foto – Flávio Pereira
Tangará
Referências Bibliográficas: FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda. │SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997 │ Wikiaves
Topo