Login

Contato

Por favor digite seu nome
Por favor insira seu email. Email inválido.
Por favor escreva sua mensagem
Busca - Categorias
Pesquisar - Contatos
Pesquisar - Conteúdo
Busca - Fonte de Notícias
Pesquisa - Marcadores

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
A juruva-verde é uma ave da família Momotidae. Ocorre no Brasil, nos Estados da Bahia até ao Rio Grande do Sul.
  • Nome popular: Juruva
  • Nome inglês: Rufous-capped Motmot
  • Nome científico: Baryphthengus ruficapillus
  • Família: Momotidae
  • Habitat: Ocorre no Brasil, nos Estados da Bahia até ao Rio Grande do Sul.
  • Alimentação: Alimenta-se basicamente de grandes insetos, moluscos, pequenos répteis, mamíferos, e eventualmente alguns frutos.
  • Reprodução: Costuma fazer seu ninho em formigueiros de saúva no solo, em barrancas na mata ou ainda em encostas íngremes, pode aproveitar buracos de tatus no solo, eventualmente dois casais nidificam lado a lado em túneis separados por pouca distância, a postura costuma ser em média de 3 ovos.
  • Estado de conservação: Pouco preocupante
Foto – Afonso de Bragança
juruva
Foto – Afonso de Bragança
juruva
Características: Mede 42 centímetros. De plumagem peculiar e chamativa por sua beleza. Possui máscara negra e manchas pretas peitorais, que podem estar ausentes no período de muda. Seu forte bico apresenta coloração preta. Apresenta coloração laranja, desde a base de seu bico até a sua nuca e a mesma coloração no peito. A garganta e área atrás da máscara são verde-claras. Sua região ventral apresenta coloração azul. Costas e asas são verde-escuras, com exceção às extremidades das asas, que são azuis. Sua longa cauda é verde até a extremidade onde assume a mesma cor azul das extremidades das asas. A parte inferior da cauda é preta.
Comentários: Ocorre tanto nas baixadas litorâneas quanto nas montanhas até 1200 metros de altitude em matas primárias com sub-bosque de bambus e em matas de encostas ou matas secundárias altas. É uma ave madrugadora, que costuma cantar ao final da noite, pouco antes do amanhecer. Quem não conhece seu canto pensa se tratar de uma coruja. Ativo durante o dia, gosta de ciscar no solo onde passa um bom tempo. Costuma ficar no interior da mata. Voa frequentemente aos casais, acompanhando bandos mistos ou correições de formiga no sub-bosque.
Foto – Afonso de Bragança
juruva
Foto – Afonso de Bragança
juruva
Referências Bibliográficas: Wikiaves / FRISCH, Johan Dalgas; FRISCH, Chistian Dalgas. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem 3ª edição. Ed. Dalgas Ecoltec - Ecologia Técnica Ltda. SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997.
Topo